Modas à solta na quarta edição do Cante Fest

No final de Novembro, entre os dias 23 a 27 de Novembro 2018, o Cante volta ao seu lugar de destaque, com a realização do Cante Fest.

 

O Cante, Património Cultural Imaterial da Humanidade, reconhecido pela UNESCO em 2014, será celebrado em Lisboa e em Serpa, com um vasto programa de actividades:

No dia 23, a Casa do Alentejo, em Lisboa, será palco desta celebração, com muitas novidades.


Já em Serpa, o Centro Histórico da cidade recebe nos dias 24 e 25 de Novembro, entre as 14:00 e as 20:00 horas, a Rota do Cante, com actuações formais e informais de mais de duas dezenas de grupos corais. Nos dois dias haverá espaço para a degustação e venda de produtos regionais no Espaço Wasabi (Largo Condes de Ficalho).


No dia 24, sábado, pelas 21:30 horas, realizar-se à um concerto, a cargo de um quinteto de cordas, com músicos do Conservatório Regional do Baixo Alentejo, alusivo ao Cancioneiro Musical de Manuel Dias Nunes, a ter lugar na Igreja de São Paulo.

No dia 26, a Câmara Municipal de Serpa está a preparar um dia de Cante no feminino.

Para o último dia do Cante Fest, dia 27, a data que assinala a elevação do Cante a Património Cultural Imaterial da Humanidade, será um dia especial em Serpa, com a celebração e evocação desta efeméride.

De referir que durante todo o evento, a Casa do Cante, em Serpa, recebe exposições, conversas, apresentação de livros, CD e DVD, mostra de vídeos, entre outras atividades.

Grupos convidados


Além das formações corais do concelho de Serpa, vários são os grupos convidados a partilhar este momento.  As Cantadeiras do Redondo são um destes grupos. Rute Roque, responsável pelo grupo, destaca que a participação “neste festival representa um incentivo para continuar um trabalho, que embora ainda em embrião, demostra a nossa enorme vontade de melhorar e criar. É uma honra”.

Serão cerca de uma dezena os grupos de fora a atuar em Serpa, sempre acompanhados por grupos locais, que funcionarão como padrinhos, com o objetivo de se desenvolver um espírito de confraternização e camaradagem entre grupo locais e de outros concelhos.

Haverá ainda espaço para que o Cante e as suas modas, que diferem de zona para zona, sejam apreciados entre um petisco e um copo de vinhos nos espaços comerciais aderentes.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade