A OMT considera o enoturismo fundamental para o desenvolvimento rural sustentável

A Organização Mundial de Turismo (OMT) considera que o enoturismo é fundamento para o desenvolvimento rural sustentável


Na terceira Conferência Mundial sobre Turismo Enológico da OMT que teve lugar em Setembro 2018 na República da Moldávia, a OMT lembrou que o enoturismo deve integrar as políticas nacionais de turismo e desenvolvimento rural.

Peritos de 30 paises participaram nos dois dias de discussão em que abordou a prioridade da OMT em melhorar os benefícios socio económicos do Turismo centrando a atenção em segmentos específicos como o Turismo enológico.

Na terceira edição desta conferência da OMT, celebrada com a cooperação do Governo Moldavo, chegou-se à conclusão  de que para que o turismo enológico sirva de ferramenta para o desenvolvimento rural, as comunidades locais em toda a cadeia de valorização do turismo e beneficiar da mesma.

 Deste modo instou-se à aplicação de modelos de governação que poderão ajudar a que os gestores a quem são destinados possam oferecer produtos e serviços enoturísticos como parte de um objectivo integral  de turismo rural e cultural.

Entre os principais resultados da conferência há a destacar que todos os participantes expressaram a convicção de que com o reforço das alianças, desenvolvimento de capacidades, investigações empíricas e apoio às pequenas empresas e aos empresários se pode transformar o turismo enológico num segmento que gera empregos, favoreça a inovação e fomenta novos modelos de colaboração


Zurab Pololikashvili, secretário geral da OMT afirmou que: “A complexidade do desenvolvimento do turismo enológico e a diversidade das partes interessadas envolvidas exige modelos inovadores de colaboração, necessitamos derrubar muros e criar novos grupos”




Os parâmetros de acção serão desenvolvidos na próxima reunião que terá lugar em 2019 no Chile. Portugal receberá a reunião que terá lugar em 2020.


Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade