Parques e Monumentos de Sintra escolhem programação diversificada para 2019

“Viagem à Corte do Século XVIII” no Palácio Nacional de Queluz, “Famílias na Floresta” na Quintinha e Tapada de Monserrate e  “O Tesouro do Rei” no Palácio Nacional de Sintra são para já as propostas dos Parques e Monumentos de Sintra para 2019.

 

Nos parques e monumentos de Sintra, a chegada de 2019 vive-se com energias renovadas.

Através de uma programação que vai do desafio à descoberta da natureza e ao convite à fruição de experiências imersivas nos palácios, o objectivo será que os dias de inverno signifiquem no mínimo de diversão.

No primeiro fim de semana do ano, a 05 de Janeiro, sábado, pelas 10:30, o Palácio Nacional de Queluz, será palco da “Viagem à Corte do Século XVIII”.

Através da música, das danças e dos trajes requintados, os visitantes são convidados a “mergulhar” no esplendor da época barroca, ao mesmo tempo que exploram todos os recantos do palácio”.

Percorrendo um espaço onde impera a sumptuosidade, cenário que foi de grandes celebrações, e de uma faustosa vivência palaciana. E muito mais haverá para descobrir neste onde as surpresas abundam, é a promessa da organização.


Pelas 11:00 do dia 19 de Janeiro, sábado, regressa o programa “Famílias na Floresta”, na Quintinha e Tapada de Monserrate.

Nestas sessões, implementadas pela Parques de Sintra e pela Movimento Bloom, “promove-se a religação das crianças e das suas famílias à natureza. Ao sol ou à chuva, todos são incentivados a brincar, correr, trepar, jogar, fazer abrigos e conceber obras de arte com elementos naturais, dando largas à imaginação”.

Pretende-se com este programa estimular a aquisição de competências individuais e colectivas, a criatividade, o espírito de equipa, a cumplicidade, a valorização e o respeito pelos outros e pela biodiversidade.

No final do mês, a 26 de Janeiro, sábado, pelas 15:00, o Palácio Nacional de Sintra, será palco de uma caça ao “Tesouro do Rei”. Este jogo de pistas é uma das formas mais emocionantes de descobrir episódios e segredos de um palácio que guarda mais de 700 anos de história.

Resolvendo os enigmas e completando as tarefas propostas chega-se à grande revelação: “em que consiste e onde se esconde o tesouro do Rei”.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade