Dionísio Pestana "não podemos perder este mercado, de maneira nenhuma"

Dionísio Pestana "não podemos perder este mercado, de maneira nenhuma"
O Turismo.PT

O Presidente do Grupo Pestana, afirmou ao O Turismo.PT que espera "um soft Brexit", mas assume "competitividade em relação aos outros destinos fora da União Europeia".

 

O maior hoteleiro português, Dionísio Pestana, não se mostrou muito preocupado com o Brexit. No entanto frisou ao O Turismo.PT "não podemos perder este mercado, de maneira nenhuma".

O Grupo Pestana celebra no dia 20 deste mês 46 anos de idade, tendo actualmente 30 hotéis e três Pousadas de Portugal no Algarve e Madeira. Em parecia com Cristiano Ronaldo tem um hotel na Madeira, perfazendo um total de 34 unidades nos dois destinos, portugueses, mais procurados pelos ingleses.

Tal como referiu Dionísio Pestana "antes da União Europeia, já os ingleses ía à Madeira e ao Algarve".  A diferença agora é a competitividade com os paises onde a libra possa valer mais, como é o caso da Grécia, Turquia, Egipto, entre outros. Esses países "são a nossa maior ameaça", salientou o hoteleiro, acrescentando "o inglês vai sempre fazer as suas férias. Agora é a escolha do preço".

Dionísio Pestana recordou que este ano o grupo teve uma queda acentuada, devido à falência da companhia de aviação Monarch, pois "era 15% do nosso mercado", no entanto "isso já foi compensado", pelo que "agora vamos estabiliza, sem duvida".

O presidente do Grupo Pestana afirmou que "se estabiliza, já fico contente", explicando que turistas vindos da Alemanha e dos Estados Unidos poderão compensar, uma vez que "estão a subir", concluiu.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

 

Atualidade