Algarve mantém-se como escolha de destino turístico agora para residentes

Algarve mantém-se como escolha de destino turístico agora para residentes

Algarve mantém-se como escolha  de destino turístico agora para residentes Divulgação

Desde o início do ano que no Algarve em há um aumento de 6,6% dormidas de residentes

Os proveitos totais nos estabelecimentos hoteleiros do Algarve ascenderam a 186,7 milhões de euros e os de aposento atingiram 144,4 milhões de euros em Julho de 2018.

Este é o indicador mais positivo para a região sobre a actividade turística divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que a nível nacional é marcada pelo decréscimo das dormidas de turistas estrangeiros.

Os hotéis algarvios registaram 542 mil hóspedes e perto de 2,7 milhões de dormidas no mês em análise, correspondendo a variações de -2,8% e de -3,2%, respectivamente.

Face ao ano anterior, em Julho as dormidas de turistas portugueses no destino cresceram 5,9%, um elemento destacado pelo INE.

Se se juntarem os resultados dos primeiros sete meses do ano, as dormidas de residentes registam já um aumento acumulado de 6,6% (+135 mil dormidas).


O mercado interno apresenta, assim, um ano em crescimento no maior destino turístico português, por oposição às dormidas dos não residentes, que diminuíram 6,5% em Julho e 4,5% desde o início do ano (-386 mil dormidas), acompanhando a tendência sinalizada pelo INE para o país.

A estada-média situou-se nas 4,95 noites em Julho.

Desde o início do ano, o Algarve acumula proveitos totais na ordem dos 569 milhões de euros (+4,6%), mais de 10,4 milhões de dormidas (-2,3%) e perto de 2,4 milhões de hóspedes (-0,3%).

captcha