Presidente da TAP culpa Aeroporto de Lisboa pelos atrasos da sua Companhia

Presidente da TAP culpa Aeroporto de Lisboa pelos atrasos da sua Companhia

Presidente da TAP culpa Aeroporto de Lisboa pelos atrasos da sua Companhia Jornal Hardmusica

O presidente executivo (CEO) da TAP informou hoje que a companhia aérea registou atrasos em 37 voos diários, em média, entre 28 de Agosto a 11 de Setembro por "restrições de capacidade do aeroporto de Lisboa".

Em audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, Antonoaldo Neves, garantiu que em Agosto a transportadora deixou de ter problemas na sua operação devido à falta de tripulações.

Aos deputados, o responsável mostrou dados oficiais, recolhidos entre o final de Agosto e 11 de Setembro, para referir que os "motivos de atraso [de voos da TAP] são devidos à restrição de capacidade do aeroporto de Lisboa".

Nesse período, houve "37 voos por dia, em média, com atrasos na chegada a Lisboa por restrições de capacidade"

"É preciso resolver esse problema", sublinhou o responsável, acrescentando que o "problema de pontualidade é crónico em Portugal".

Referindo a 21.ª pior posição em termos de pontualidade, no último 'ranking' da empresa de estatísticas OAG, do aeroporto de Lisboa e a 25ª do Porto, Antonoaldo Neves argumentou ser "limitada a capacidade das companhias aéreas em trabalhar" para contrariar atrasos e cancelamentos.

"As companhias têm limite para trabalhar isso. A falta de pontualidade deve-se a limitação da infraestrutura", afirmou Antonoaldo Neves, na primeira intervenção na audiência, na qual garantiu que a TAP "não sobrevive" se não conseguir cumprir as ligações de voos.

"O modelo da TAP é de conexão [de ligações]", recordou o responsável, notando que 55% dos seus passageiros viaja em vários voos e que "quem perde conexão, não voa mais na TAP". "Sem conectividade, o cliente vai para Espanha", previu.

Na sua intervenção, o CEO informou ainda que dos 15 sindicatos que representam trabalhadores da transportadora fechou acordos com 14, faltando o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC).

Sobre contratações, a TAP terá 12.400 trabalhadores em 2025, depois de mais de 1.300 novas entradas entre 2017 e 2018 e 3.053 entre 2018 e 2025.

Texto: Lusa

Nenhuma evento encontrado.
captcha