“Back to work” revela reações diferentes conforme a nacionalidade

O momondo revela como os portugueses reagem ao regresso ao trabalho, uma vez que as reacções são diferentes de acordo com as nacionalidades.

 

As férias são sinónimo de descanso, lazer e descontracção e o momondo, motor de busca de na área do Turismo, sabe que o regresso ao trabalho pode não ser uma tarefa fácil. De acordo com o International Travel Study, realizado pelo momondo em 2018, 50% dos portugueses sentem-se desgostosos com o regresso ao trabalho por oposição aos 46% que afirmam sentir-se bem.


No que diz respeito às estratégias que utilizam para facilitar o processo do regresso ao trabalho, 26% indicam que tentam alimentar-se de uma forma mais saudável, 22% colocam o sono em dia, 20% pesquisam novos destinos para futuras viagens e 17% opta por praticar mais exercício físico.


No panorama internacional o International Travel Study mostra que, contrariamente ao que sucede com a maioria dos inquiridos, 48% vê o “back to work” aproximar-se com insatisfação, sendo a Polónia (63%), o Reino Unido (62%) e a Colômbia (60%) os países mais descontentes. Os holandeses são os que se mostram mais positivos com o regresso ao trabalho (64%), seguidos dos alemães (60%) e dos dinamarqueses (59%).


Se há quem assuma o compromisso laboral com um sorriso no rosto e muita motivação, há também quem demore mais a adaptar-se à rotina laboral diária. E para ajudar a que os dias de trabalho passem mais rápido, o momondo sugere repartir os dias de férias e planear city breaks ao longo do ano, dicas que podem contribuir para diminuir o nível de stress e a angústia, tão associados ao regresso à actividade laboral.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

 

Atualidade