Governo pretende proibir a venda de bebidas alcoólicas nas rulotes de Lisboa, Albufeira e Porto

Governo pretende proibir a venda de bebidas alcoólicas nas rulotes de Lisboa, Albufeira e Porto

Governo pretende proibir a venda de bebidas alcoólicas nas rulotes de Lisboa, Albufeira e Porto D.R.

O Governo anunciou que está a articular com as autarquias de Lisboa e Albufeira a proibição de vendas alcoólicas por rulotes "nas zonas de diversão nocturna identificadas como problemáticas pelas forças de segurança".

A medida visa reforçar a segurança em zonas de concentração de bares e discotecas, com o objectivo de "reduzir o consumo em excesso de álcool e respectivo nível de conflitualidade nessas áreas", afirmou o Ministério da Administração Interna (MAI), em resposta a questões colocadas pela Lusa.

"A iniciativa decorre da implementação do 'Programa Noite + Segura' sendo que a implementação caberá, por regulamento, às autarquias. Estamos em estreita articulação com as Câmaras Municipais para implementação da medida e definição do calendário", referiu o MAI na resposta.

O 'Programa Noite + Segura' prevê a intervenção nos municípios de Lisboa, Porto e Albufeira.

Em entrevista à rádio TSF divulgada na manhã do dia 20, a secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, esclareceu que as rulotes podem estar no local e vender alimentação e bebidas não alcoólicas; só não vão poder vender álcool, nem a maiores de idade. A governante lembra que no Porto já se verifica esta proibição.

Isabel Oneto justifica que estas três cidades foram identificadas como aquelas onde "existe maior grau de conflitualidade" ligada à diversão nocturna, de acordo com as conclusões de um estudo efectuado pelas forças de segurança.

A campanha de sensibilização sobre o consumo de álcool por parte dos jovens e adolescentes, no âmbito do programa 'Noite + Segura', vai ser lançada hoje à noite no Largo de Camões, em Lisboa, com a presença dos ministros da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, além do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

A campanha, cuja primeira fase vai decorrer até ao final de Julho, será lançada em Lisboa, mas vai também incidir no Porto e em Albufeira.

Segundo o MAI, esta campanha contempla a distribuição de panfletos aos comerciantes de bebidas alcoólicas e de cartões a adolescentes e jovens, bem como a divulgação de um vídeo sobre a vulnerabilidade do seu consumo.

Esta iniciativa vai ser também alargada às redes sociais da PSP e GNR que vão divulgar o lema da campanha, "A Bebedeira Passa. O Resto Não!" no Facebook.

Antes do incremento das acções de fiscalização, vão realizar-se acções de sensibilização com a distribuição, por parte das forças de seguranças, de 3.000 cartões junto dos comerciantes, alertando-os sobre os riscos da venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.

Durante a campanha, os organismos tutelados pela Administração Interna, Saúde e Educação vão divulgar um vídeo, com cerca de 30 segundos, que alerta os adolescentes e jovens para os perigos inerentes ao consumo de álcool.

De acordo com o MAI, nesta primeira fase, cerca de 15.000 cartões com o lema da campanha vão ser também distribuídos aos menores de 18 anos.

Estes cartões serão distribuídos pelas forças de segurança, equipas de rua do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) e por desportistas conhecidos.

Texto: Lusa

Nenhuma evento encontrado.
captcha