Cardume de 80 sardinhas em faiança, by Bordallo Pinheiro deu à costa portuguesa

Cardume de 80 sardinhas em faiança, by Bordallo Pinheiro deu à costa portuguesa

Cardume de 80 sardinhas em faiança, by Bordallo Pinheiro deu à costa portuguesa D.R.

Criatividade pura na nova colecção Sardinha by Bordallo, são as 28 novas criações compondo um cardume de 80 sardinhas de faiança

A colecção Sardinha by Bordallo Pinheiro regressou à nossa costa com 28 modelos inéditos.


Entre eles, uma edição limitada de 172 exemplares da autoria do escultor Isaque Pinheiro e, “em estreia absoluta, uma sardinha de vidro, integralmente soprada à mão.”


As novas sardinhas da colecção Sardinha by Bordallo, uma iniciativa da marca centenária Bordallo Pinheiro, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural de Lisboa, já foram “lançadas ao mar”.

Este ano, a “lota” da Bordallo Pinheiro apresenta 28 novas criações fresquíssimas, que se vêm juntar a um “cardume” de criatividade que agora totaliza 80 inesperadas e surpreendentes reinterpretações de um dos ícones mais reconhecidos da cidade de Lisboa durante o Verão – a sardinha.


Uma das grandes novidades da nova colecção Sardinha by Bordallo é a “Sardinha do Dia”, em puro vidro manual. “Integralmente soprada à mão, sem recurso a moldes, há uma garantia de “frescura” diária nesta sardinha.”


A sardinha de autor, de edição limitada, este ano apresenta uma criação do artista Isaque Pinheiro, que decidiu passar pelas “brasas” antes de fazer a sua aparição pública.


Destaca-se, também, a nova parceria firmada com o World Press Cartoon, com duas criações que vão cravar “uma espinha na garganta”, apresentando dois dos temas mais fraturantes da actualidade: o assédio sexual sobre mulheres, e o drama dos migrantes que arriscam diariamente a travessia pelos mares, fugindo de conflitos de guerra e esperando uma vida melhor.

As “redes” da nova coleção trouxeram ainda criações do chef argentino Chakall, e do actor/ humorista Rui Unas. A “nova lisboeta” Madonna também foi “pescada à linha” pela Bordallo Pinheiro e juntou-se ao cardume de criatividade “sem espinhas” da colecção.


Feita à mão em puro vidro, a nova “Sardinha do Dia” da colecção Sardinha by Bordallo 2018 é integralmente soprada à mão, não recorrendo a qualquer tipo de molde, pelo que é deixada a garantia de que não existirão duas sardinhas do dia iguais. “Perguntar-se-á nas lojas: “qual é a sardinha do dia?””


Puxa Brasa” é o nome da sardinha de edição limitada deste ano, da autoria do escultor Isaque Pinheiro.
A sardinha passou pelas brasas e vem servida bem tostadinha e ainda presa na grelha.
Recriando um ritual que faz parte do universo de qualquer cidadão português durante os meses de verão, a sardinha “Puxa Brasa”, de Isaque Pinheiro é uma edição numerada e limitada a 172 exemplares, seria a idade de Raphael Bordallo Pinheiro se ainda fosse vivo.


O conhecido chef Chakall não pôde desta vez cozinhar a sua sardinha. “Chakallina, a Sardina Tugatina” evoca um ritual com 3000 anos, celebrado ainda hoje em vários países da América central, que honra a vida e a memória dos antepassados.

Unas Margem Sul” é a sardinha criada por Rui Unas, representando os rumores que correm de que o comediante nunca veio a Lisboa, que sente vertigens ao aproximar-se da ponte, e que só de charola aceita pôr os pés num cacilheiro. Na sua sardinha, Unas encontrou solução para o problema que o afligia, dando asas ao Cristo Rei, que o poderá trazer a voar até à cidade de Lisboa.


Entre as novidades destacam-se os dois novos modelos de sardinhas em parceria com o World Press Cartoon. “Mediterrânica”, de Silvano Mello, é uma sardinha que vive num mar de águas calmas, mas de margens agitadas, agitadas entre a vida e a morte, sendo uma homenagem aos migrantes que atravessam mares fugindo de conflitos de guerra e à procura de uma vida melhor.

“O Lobo Morreu”, de Andreia Pechia, mostra que a vida deve ser vivida como um conto de fadas, mas que ainda é preciso coragem e inspiração por parte de todas as mulheres que diariamente enfrentam e contestam abusos e assédios.

Essas vitórias materializam-se na personagem “Capuchinho Vermelho”, representada na sua sardinha, que caminha confiante, sem medos, depois de conquistar e arrasar o seu maior inimigo e todos os “lobos maus” que lhe apareçam pela frente.

A pensar nos fãs de futebol, nasceu a “Sardinha Gooolo!” pedindo para que o próximo Mundial seja “sem espinhas”, à qual se juntam nesse campeonato as sardinhas “vermelha”, “azul” e “verde”, da autoria de André Letria.

Tipicamente lusitanas são as quatro novas sardinhas da autoria de Ana Sofia Gonçalves: “Bacalhau”, “Tinto”, “Táxi” e “Porta da Mouraria”.

As sardinhas “Bacalhau”, sem dúvida o prato mais típico da cozinha tradicional portuguesa, e “Vinho Tinto”, colheita Bordallo Pinheiro que acompanha bem qualquer prato numa mesa portuguesa, estão disponíveis no pack “Belo Bacalhau”.

A imortal história de amor entre o Infante D. Pedro e D. Inês de Castro é homenageada pelo traço inconfundível da conceituada ilustradora francesa Rebecca Dautremer.

Pedro e Inês renascem, apaixonados, em duas sardinhas icónicas, que podem ser compradas em conjunto, ou em separado.

A história de um amor da rainha da pop por Lisboa é contada na sardinha “Madonna Alfacinha”, uma caricatura à cantora americana e à experiência da rainha da pop por terras lisboetas e nas mais fumarentas sardinhadas.

Directamente das águas agitadas das redes sociais, chega a sardinha “Maria Amor”, fruto de um passatempo de criatividade lançado pela Bordallo Pinheiro, do qual se sagrou vencedora por votação dos fãs das redes sociais da marca a ilustradora Maria Tex.


Contam-se ainda nas novidades de 2018, as sardinhas que saíram do concurso anual de criatividade da EGEAC: “Uma Casa Portuguesa”, “Naperão”, “Lisboa à Mesa”, “Old Sardine”, “Jeans”, “Eu Gosto é do Verão”, “Adeus Lisboa”, “Festa Doméstica”, “Ginjinha da Sardinha” e “Noite de Verão”, são uma verdadeira ode à cidade de Lisboa.

A colecção Sardinha by Bordallo Pinheiro é um sucesso dentro e fora de fronteiras. Em 2018, as nossas sardinhas atravessaram o Oceano Atlântico e estão agora à venda no mercado norte-americano, o que é uma conquista para a marca e demonstra o dinamismo desta coleção, revista anualmente em parceria com a EGEAC”, revela Nuno Barra, Administrador da Bordallo Pinheiro.


O preço unitário de cada uma das sardinhas bordallianas é €18,9. Os packs exclusivos de duas sardinhas têm um PVP de €34,9, a sardinha do dia de 49,9€ e a de edição limitada e numerada de 169€.

A coleção Sardinha by Bordallo pode ser adquirida nas lojas Bordallo Pinheiro de Lisboa, Caldas da Rainha, Ílhavo, Viseu e Braga, na rede de lojas Vista Alegre em todo o país, em revendedores autorizados, e pode ser “pescada” à linha ou de “arrastão”, 24 horas por dia, 365 dias por ano, independentemente das marés.

captcha