Turismo do Centro analisa de forma positiva a Páscoa na região

Turismo do Centro analisa de forma positiva a Páscoa na região

Turismo do Centro analisa de forma positiva a Páscoa na região D.R.

Segundo aquela entidade regional de Turismo as dormidas cresceram quase o dobro da média nacional em Março e os proveitos das unidades hoteleiras subiram 26,4%.

Março voltou a ser um mês extremamente positivo para o turismo no Centro de Portugal, à semelhança dos anteriores.

Os números revelados pelo INE ( Instituto Nacional de Estatística), e que dão conta da actividade turística nos estabelecimentos hoteleiros e similares, mostram um crescimento muito expressivo na região no terceiro mês do ano, em relação a Março de 2018.

Dado que o fim de semana da Páscoa coincidiu com os últimos dias de Março tal coincidência ajudou a que os números fossem muito positivos.
No entanto e segundo a nota de imprensa “o Centro de Portugal cresceu quase o dobro da média do país.”

“No total de hóspedes, o mês de Março de 2018, em comparação com o mesmo mês em 2017, registou um aumento percentual de 13,2%: tinham sido 197.140 em Março de 2017 e foram 223.133 no mesmo mês de 2018. Ou seja, registaram-se mais 25.993 hóspedes.” refere a nota de imprensa

No indicador do número de dormidas, o Centro de Portugal cresceu 17,4%, muito acima da média nacional, que foi de 10,3%.

Em Março de 2017 tinham sido contabilizadas 322.735 dormidas na região; em Março de 2018 foram 378.832.

De notar que a subida foi tão significativa entre os visitantes nacionais como entre os estrangeiros: as dormidas provenientes de hóspedes nacionais cresceram 18,1%, para 221.943, enquanto as dos estrangeiros tiveram um aumento de 16,4%, para 156.889.

Há também que ter em conta e sobretudo destacar o indicador dos proveitos da actividade hoteleira, que “dispararam” entre Março de 2017 e Março de 2018, de 14,6 milhões para 18,5 milhões de euros (mais 26,4%).
São mais 3,9 milhões de euros que as unidades hoteleiras do Centro de Portugal ganharam no terceiro mês do ano.

Por outro lado, o rendimento médio por quarto disponível registou também um crescimento notável, de 16,3 euros para 19,3 euros: mais três euros por quarto.

Com estes números, o Turismo do Centro afirma que se confirma a tendência que vem sendo manifestada desde há alguns anos: “o Centro de Portugal é das regiões do país que mais cresce e a qualidade das suas unidades hoteleiras está a ser reconhecida por cada vez mais visitantes, de dentro e fora do país.”

captcha