Porto e Braga lideraram vendas na sexta edição da Feira das Viagens

A sexta edição da Feira das Viagens, que decorreu em Lisboa, Porto, Coimbra e Braga, demonstrou que Porto e Braga lideram em vendas e número de visitantes.

 

A edição deste ano contou com cerca de 15 mil visitantes, dos quais 6 mil no Porto, 4 mil em Braga, 3 mil em Lisboa e 2 mil em Coimbra. Embora este número tenha estado aquém das espectativas da organização, foi interessante verificar que houve uma considerável renovação de visitantes, já que, de acordo com os inquéritos efectuados em cada um dos certames, mais de 81 por cento dos inquiridos informou que se deslocava à Feira pela primeira vez.


Se esta conclusão pode ser considerada óbvia em Braga e em Lisboa, onde ambos os espaços dos eventos eram estreias, já parece menos óbvia no Porto e em Coimbra, cidades onde a Feira já se realiza há mais de quatro anos no mesmo local, estando por isso bem consolidada e com uma clientela fidelizada.


A aposta num modelo que associa cultura e turismo parece ter captado novos públicos e gerado novas sinergias. Principalmente em Lisboa, onde a Feira decorreu num formato inovador e muito mais sofisticado, em simultâneo com exposições de arte, 60 por cento dos visitantes manifestaram-se visivelmente agradados com a oportunidade de poderem comprar viagens, ao mesmo tempo que visitavam exposições.

Os inquéritos mostraram também que apenas 28 por cento dos inquiridos informou que não iria comprar viagens na Feira. Segundo Rosário Louro, diretora da Jervis Pereira e principal promotora da Feira das Viagens, “Embora muitas negociações ainda estejam a decorrer, a Feira das Viagens afirma-se cada vez mais como espaço de negócio. Quem se desloca à Feira tem mesmo intenção de comprar e, por isso, os inquéritos apontam para que 72 por cento dos inquiridos tenha comprado ou esteja ainda a negociar”.


Quanto aos destinos mais procurados, Tailândia, Marrocos, Cabo Verde, Tunísia, Baleares e Madeira voltaram a liderar as preferências. As viagens abaixo dos mil euros por pessoa estiveram na ordem do dia com 58 por cento da procura e as viagens entre mil e dois mil e quinhentos euros por pessoa com 39 por cento. Os restantes três por cento destinaram-se a viagens superiores a dois mil e quinhentos euros por pessoa.

As redes sociais e os meios online foram mais uma vez os principais canais de comunicação da Feira, tendo sido apontados por 65 por cento dos inquiridos, seguindo-se a televisão e os jornais com 10 por cento e 9 por cento, respectivamente.

Outro dado curioso que resulta dos cerca de 900 inquéritos realizados na edição da Feira das Viagens deste ano prende-se com a origem geográfica dos visitantes, uma vez que apenas entre 50 a 60 por cento residem no centro das cidades onde a Feira se realizou. Os restantes deslocaram-se das periferias ou de cidades próximas.


A Feira das Viagens foi mais uma vez patrocinada pela Halcon, pela Autoridade de Turismo da Tailândia e pelo Turismo do Centro de Portugal, tendo contado também com o apoio institucional das Câmaras Municipais de Coimbra e Braga, da Sociedade Nacional de Belas Artes, da Associação Comercial de Braga e da Associação Comercial do Porto.

Veja mais fotografias e os filmes da Feira das Viagens nos links abaixo:

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade