Carnaval no Centro de Portugal uma escolha complicada e dificil

Carnaval no Centro de Portugal uma escolha complicada e dificil

Carnaval no Centro de Portugal uma escolha complicada e dificil D.R.

O Centro de Portugal tem apostado numa estratégia de diversificação dos seus produtos turísticosO Carnaval é um dos pilares dessa estratégia de diversificação…”, palavras de Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro de Portugal


“O Centro de Portugal tem apostado numa estratégia de diversificação dos seus produtos turísticos. Uma estratégia que tem alcançado excelentes resultados: somos a região de turismo que mais cresce no país. O Carnaval é um dos pilares dessa estratégia de diversificação, pois tem o condão de trazer, em Fevereiro, turistas a vários concelhos da região”, refere Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal. “É um produto que contraria a sazonalidade e que, além disso, contribui para que os visitantes fiquem a conhecer melhor a riqueza cultural da região e que experimentem a sua gastronomia. O investimento que as autarquias e outras entidades fazem no Carnaval tem um retorno claro. É um produto vencedor”, sintetiza. o autarca


Carnaval por todo o Centro de Portuga
l

Na zona mais a norte do Centro de Portugal, sobressaem o Carnaval de Ovar e o Carnaval de Estarreja – dois concelhos muito próximos e, contudo, com formas bem distintas de festejar esta quadra. Em comum partilham a certeza de serem palco de alguns dos melhores Carnavais do país.

Em Ovar, o Carnaval arrancou a 20 de Janeiro, com um espectáculo único e diferenciador: o desfile de Carnavais de Portugal. A Caminhada Nocturna e o desfile da Chegada do Rei também já aconteceram, mas não vão faltar momentos de grande animação até 13 de Fevereiro. Até ao encerramento das festividades, os visitantes podem assistir ao Carnaval Sénior, ao Carnaval das Crianças, aos Bailes de Máscaras, à Noite da Farrapada, à Grande Noite Mágica, às Visitas Guiadas à Aldeia, à Grande Noite de Reis, à Noite Dominó e aos vários concertos do Espaço Folião. E, naturalmente, ao Desfile Nocturno das Escolas de Samba e aos Grande Corsos Carnavalescos de Domingo e Terça-Feira.


Em Estarreja, o Carnaval deste ano começou um mês antes. As Oficinas de Figurinos e Gigantones aconteceram no dia 13 de Janeiro, abrindo um mês de programação variada. Um dos momentos mais diferenciadores, o Sítio do Carnaval, será aberto ao público no dia 03 de Fevereiro, com o ensaio técnico das escolas de samba, para no dia seguinte o corso infantil encher o centro da cidade com a participação de mais de 1400 figurantes. Em crescendo até aos dias dos cortejos, haverá as populares Marchas Luminosas, a Noite Brasil, a Festa da Folia e os Grandes Corsos.


Ainda no distrito de Aveiro, outro Carnaval com grande historial é o Carnaval Luso-Brasileiro da Mealhada. O início das festas está agendado para 04 de Fevereiro, quando 900 crianças invadirem as ruas no desfile do Carnaval de Palmo e Meio. Até aos dias dos corsos principais, em que participarão quatro escolas de samba, a animação vai concentrar-se numa tenda electrónica, animada por grupos musicais e DJs.


Mais para a costa atlântica, o Carnaval de Buarcos-Figueira da Foz tem conquistado protagonismo, ano após ano. Em 2018 não será diferente. As celebrações tiveram inicio a 27 de Janeiro, quando as escolas de samba apresentaram os seus enredos. Os reis do Carnaval chegam no dia 04 à estação da CP, onde serão recebidos com animação e samba. Outros momentos marcantes serão o Carnaval Infantil Solidário, com o lema “Nesta Folia não há Barriga Vazia”, o desfile nocturno das escolas de samba e, claro, os corsos de 11 e 13 de Fevereiro.


Continuando a descer pelo litoral, o Carnaval de Alcobaça é paragem obrigatória. O programa, dedicado a todos os públicos, tem início no dia 8, com um baile de Carnaval para a população sénior, mas aberto a todos os foliões. No dia seguinte, serão os mais pequenos a sair à rua e apresentar as suas próprias fantasias no desfile das escolas. Até dia 14, haverá muita música, animação e, claro, os desfiles de 11 e 13.


Na Nazaré, o Carnaval atrai também milhares de turistas, pelas muitas actividades que proporciona. No dia 03, há a saída de grupos como os “Bicicletas”, “Trotinetas”, “Sakanagem”, “Alberqueras” e “Tenantas”, que desfilam ao longo da vila, anunciando a chegada do Carnaval. Até dia 13, há o Carnaval da Criança, o Desfile Nocturno e os dois desfiles principais (o de domingo é o desfile “infernal”, com muita algazarra, e o de terça-feira é mais tradicional), além de bailes de máscaras e bailes de rua.


Ainda mais para sul no Centro de Portugal, chegamos a Torres Vedras, destino daquele que é considerado, há muito, o “Carnaval mais português de Portugal”. “Mares e Oceanos” é o tema da edição deste ano. De 09 a 14 de Fevereiro, haverá múltiplos motivos de interesse. O corso escolar, os corsos diurnos e nocturnos, os carros alegóricos, os cocotes, as tradicionais matrafonas, os grupos de mascarados, os zés-pereiras, os cabeçudos, suas Altezas Reais... Durante seis dias e cinco noites, Torres Vedras não dorme. Se procura diversão, este é o sítio a visitar!

Há outros Carnavais no Centro de Portugal que merecem a atenção de todos, por proporcionarem experiências diferentes.

Um caso exemplar é o Carnaval de Canas de Senhorim, no concelho de Nelas. Aqui, uma rivalidade com mais de 400 anos manda que dois bairros da vila, o Paço e o Rossio, desfilem em despique. As duas marchas carnavalescas percorrem as ruas, na Terça-Feira de Carnaval, e entram em despique no cruzamento principal. A marcha que cantar e dançar com mais alegria é a vencedora. Mas há mais nesta festa: a Farinhada, em que as raparigas que tiverem a ousadia de sair de casa correm o risco de serem enfarinhadas, ou a Feira das Velhas, com marchas e fatos de outras eras.


Muito peculiar é igualmente o Carnaval de Cabanas de Viriato. Nesta localidade do concelho de Carregal do Sal, as festas carnavalescas comemoram-se desde o século XIX e celebrizaram-se pela tradicional “Dança dos Cús”: ao terceiro compasso da música - uma valsa tocada pela filarmónica - os pares, divididos em duas filas, viram-se para o centro e chocam os traseiros. Uma forma espontânea e divertida de brincar ao Carnaval. Mas há mais neste Carnaval, desde bailes e desfiles ao Carnaval da Criança.


Diferente é também a Corrida do Entrudo das Aldeias do Xisto, em Góis, na Serra da Lousã. Esta acontece no dia 11 e é uma forma tradicional de brincar ao Entrudo, que recorda outros tempos. Procura-se roupa e objectos velhos, algo que oculte o rosto, e de seguida brinca-se… São realizadas "corridas" às aldeias vizinhas e tudo é permitido: declamar quadras jocosas sobre os habitantes dessas aldeias, atormentar as velhas e seduzir as novas!

Seria fastidioso elencar todos os Carnavais que acontecem no Centro de Portugal. Afinal, esta é uma região com 100 municípios. Além dos mais famosos, há desfiles e festas em Cadaval, Figueiró dos Vinhos, Fundão, Mira, Mira de Aire, Oleiros… e muitos mais.

Nenhuma evento encontrado.
captcha