Ano Internacional do Turismo Sustentável e de Desenvovimento programa actividades até 2030

Ano Internacional do Turismo Sustentável e de Desenvovimento programa actividades até 2030

Ano Internacional do Turismo Sustentável e de Desenvovimento programa actividades até 2030 D.R:

Participantes vindos de todo o mundo assistiram à cerimónia oficial de encerramento do Ano Internacional do Turismo Sustentável e do Desenvolvimento, 2017, que teve lugar no Palácio das Nações em Genebra na Suiça


Durante o evento passaram-se em revista os principais acontecimentos e discutiu-seo palno de trabalho que permita impulsionar a contribuição do Turismo na Agenda de 2030 para o Desenvolvimento Sustentável

O Ano Internacional do Turismo Sustentável para o desenvolvimento de 2017 deu-nos uma oportunidade extraordinária para unir-nos na promoção da contribuição do Turismo na construção de um futuro melhor para as pessoas e para o planeta e a ajudar que este mundo seja um lugar melhor”, afirmou o secretário geral, da OMT,( Organização Mundial de Turismo) Taleb Rifai,na intervenção de abertura.

Contamos com todos nesta nova e emocionante viagemque começamos até 2030 Estou certo de que juntos, como sector, como pessoas que partilhamos um projecto de futuro e um compromisso, chegaremos longe”, acrescentou.

Gloria Guevara, presidente e directora geraldo Conselho Mundial do Turismo e Viagens (CMVT) afirmou: “A sustentabilidade continua a ser a base da nossa actividade. Continuaremos a liderar as conversações sobre a planificação e a gestão do crescimento do turismo, definindo a resposta do sector no seu conjunto às mudanças climáticas, trabalhando para concretizar o modo como o sector pode reduzir o comércio ilícito de espécies selvagens e estudando como pode contribuir para a criação de emprego inclusivo.”

Por seu lado, Michael Moller, director geral dos nas Nações Unidas, (UNOG) afirmou que “É extremamente importante que consigamos que o turismo seja sustentável de modo a torná-lo viável a nível económico, aceitável no campo cultural e praticado de forma universal”.E acrescentou “ A Organização Mundial de Turismo merece todo o crédito por ter defrontado todas estas questões no ano que passou”.


Pessoalmente creio que o futuro do turismo passa pelo favorecimento dos meios tecnológicos. Devíamos pois aproveitar esse potencial para o turismo inteligente, com a convicção de que o caminho que temos de seguir na nossa viagem até 2030, é o do turismo inteligente. Agradeço a todos que ajudem nesta proeza e neste trabalho.”, disse Talal Abu-Ghazaleh, presidente da Organização Talal Abu-Ghazaleh de Jordania.


O painel de debates contou com a participação de ministros do Turismo da Costa Rica, Jamaica, Kenia e outros associados.

Nenhuma evento encontrado.
captcha