As boas e as menos boas Marchas Populares nas Festas de Lisboa

As boas e as menos boas Marchas Populares nas Festas de Lisboa

A primeira etapa do Concurso Marchas Populares decorreu este fim de semana no Meo Arena, onde as 20 marchas desfilaram peranante centenas de apoiantes.

Teve inicio no dia 05 e terminou a 07, a apresentação das Marchas Populares ao público e aos apoiantes.

O primeiro dia com as marchas dos Olivais, Alfama, Mouraria, Baixa, Graça e S. Domingos de Benfica, foi o que teve exibições mais fracas. A melhor do dia foi a da Graça e a pior a da Baixa.

Enquanto que a Graça se empenhou num trabalho bastante grande, onde quase não se notaram defeitos, a Baixa teve muitas falhas. A coreografia desorganizada, a letra não decorada, o figurino pouco aprumado e com pouca garra na apresentação. Por curiosidade no dia 11 de Maio, ainda não tinham os marchantes todos. Por muito que o ensaiador Bruno Paredes se esforçasse, seria difícil em tão curto espaço de tempo ensaiar a marcha.

Destacamos que uma das mais fortes concorrentes, a Marcha de Alfama, será penalizada. Pois uma das marchantes que tinha microfone, proferiu palavras menos próprias durante a exibição.

No segundo dia a qualidade melhorou substancialmente. Apresentaram-se Benfica, Bica, Madragoa, São Vicente, Alcântara, Santa Engrácia e Carnide. Neste dia será difícil dizer qual foi a melhor, mas a que esteve menos bem foi mesmo Benfica. Embora o ensaiador Ricardo Magalhães seja um profissional com créditos reconhecidos, algo correu menos bem. Notamos algumas falhas na coreografia, assim como na intervenção dos aguadeiros. A Madragoa, com Paulo Jesus no comando, mais uma vez foi diferente e original. Segundo o próprio "não precisamos de copiar Alfama, como algumas outras", salientando que "Madragoa é única e será isso que pretendemos apresentar". Também Carnide merece um aplauso, pois Francisco Branquinho, responsável pela cenografia, coreografia e figurino, mostrou estar à altura.
O figurino é bem vistoso, os marchantes estiveram (quase) bem e os adereços foram apelativos.

Para o último dia ficaram reservadas as marchas da Bela Flôr, Lumiar, Ajuda, Alto do Pina, Marvila, Bairro Alto e Beato. Desde já o nosso ponto negativo para a actuação da Marcha do Beato, onde alguns marchantes mostraram estar a fazer um frete em estar a actuar. Um dos aguadeiros tentou intervir na actuação de dois marchantes. Isto não é positivo. No final da actuação, já em bastidores, foi necessária a intervenção da segurança para separar uma briga provocada por um dos aguadeiros. Lamentáveies estas situações.

O Alto do Pina foi a que mais se destacou no dia de ontem, com um figurino extraordinário e com uma coreografia bonita. Mas também Lumiar e Marvila são merecedores de relevo pelo figurino.

A Marcha do Bairro Alto com dois padrinhos muito ligados ao popular, o actor Flávio Gil e a fadista Yola Dinis. os dois fizeram a marcha ter mais côr.

A próxima etapa será no dia 12 pelas 21:00 na Avenida da Liberdade. Até lá as marchas irão corrigir alguns erros que aconteceram durante a apresentação no pavilhão.

captcha