Diogo Piçarra abriu Palco Mundo e homenageou Zé Pedro

Diogo Piçarra abriu Palco Mundo e homenageou Zé Pedro
Ruben Sousa /Jornal Hardmusica

O Palco Mundo da oitava edição do Rock in Rio foi inaugurado por Diogo Piçarra, num concerto de uma hora onde prestou homenagem a Zé Pedro.

Poucos minutos passavam das seis da tarde, quando 12 bailarinos encheram o palco com bandeiras e pelo meio das mesmas aparece Diogo Piçarra a cantar.

Com o tema "Já não falámos", de Agir, conquistou o público. Foi fácil de conquistar, dada a qualidade do artista, mas dificil dado os milhares que estavam a assistir o concerto.

Diogo dirigiu-se ao público e disse "muito obrigado por terem vindo", reforçando que "vão ficar até ao fim". Mas não foi só a falar que cumprimentou o público, pois deslocou-se junto do mesmo para lhes dizer obrigado.

Em "Verdadeiro", tema igualmente conhecido da plateia do Rock In Rio 18, esteve também junto aos seus fans. Após ter terminado, frisou "levo-vos a todos no coração".

Com Ana Vitória interpretou "Trevo", sem antes pedir ao público para aplaudir "para verem como os portugueses recebem os artistas".

Foi durante a interpretação do tema "Wall of love", que Diogo pediu para "abraçar quem estiver ao vosso lado", independementemente de "serem amigos, namorados ou casados".

Quase a terminar o concerto e na rampa, que estava no meio do público, fez uma homenagem a Zé Pedro, interpretando "Homem do leme", dos Xutos & Pontapés. Durante a sua actuação apareceu nos ecans laterais a fotografia do músico recentemente falecido. O público aplaudiu efusivamente, vendo-se algumas pessoas emocionadas no recinto.

Diogo Piçarra convidou o fadista Marco Rodrigues, para interpretarem o tema "O Tempo". Uma actuação muito boa e que agradou ao público.

Para terminar escolheu um dos seus grandes sucessos, "Tu e eu" e "Dialecto". No primeiro foi acompanhado pelos milhares que estiveram a assistir ao concerto. Por sua vez, para terminar, optou por ficar em tronco nu e levar com os confetis em cima.

Foi, sem dúvida, uma grande abertura e uma grande escolha para aquele horário.

Pena que quem faz a gestão da comunicação social decida autorizar 200 fotografos, mas só 30 têm acesso ao Palco Mundo. Isto acaba por prejudicar bastante o trabalho dos meios de Comunicação Social, uma vez que são obrigados a recorrer a fotos de outra entidade, tendo o seu fotografo presente. Salientamos que tal situação, apenas acontece neste evento. Qualquer outro a nível nacional, todos os fotografos podem fotografar os artistas. Apenas em casos muito excepcionais, essa autorização não é concedida.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade