Festas do Mar: André Sardet num grande concerto deu alfinetada nos "músicos pimba"

Festas do Mar: André Sardet num grande concerto deu alfinetada nos "músicos pimba"

Festas do Mar: André Sardet num grande concerto deu alfinetada nos "músicos pimba" JoaoLamares Photography

Na segunda noite de concertos das Festas do Mar, André Sardet levou ao rubro com os seus maiores êxitos os milhares de pessoas que encheram a Baía de Cascais.

No segundo dia de Festas do Mar coube a Tiago Lamy abrir as actuações numa pobre prestação. Perante um público reduzido e disperso pela baía cascalense o cantor teve dificuldades de afinação e colocação de voz recolhendo tímidos aplausos. Note-se contudo o esforço do artista em tentar cativar o público.

André Sardet deu um verdadeiro espectáculo que levou ao rubro a vasta assistência que encheu a Baia de Cascais.

Com temas demais conhecidos pelo público o cantor não teve dificuldade em colocar a assistência a cantar, dançar e até a terem uma aula de "afinação" consigo.
Nesta pequena aula Sardet deu ainda uma alfinetada nos "músicos pimba" pois "podíamos fazer como eles fazem que é dividir em lado direito e lado esquerdo e ver quem canta mais alto" ou então " dividir em homens e mulheres e ainda os assim-assim" e depois de uns pequenos ensaios lá colocou a assistência a cantar em coro e com estranha afinação o tema " O amor mata", "composto há dois anos, 23 de Agosto, lá atrás no camarim". O cantor mostrou-se feliz por regressar às Festas do Mar e elogiou o público "vocês andaram dois anos a tomar vitaminas, são fantásticos. Muito Obrigado"

Interpretou ainda os seus maiores êxitos como "Roubei-te um beijo", "Sei lá", "Quadro", "Foi Feitiço" ou "Eu não sei o que aconteceu". Fez ainda duas homenagens a dois nomes maiores da música nacional, António Variações e Jorge Palma, com "Estou alem" e " Frágil".

Com uma extrovertida presença em palco, e com toda a sua qualidade vocal, Andre Sardet provou ter a capacidade de transmitir amor a quem ouve os seus temas fruto de letras melancólicas, mas sóbrias.

Mas Sardet levou ainda a assistência à "sala de estar" num mini palco montado no meio da assistência em que interpretou de modo intimista e ao teclado três temas destacando-se "Seta", tema gravado com Mayra Andrade, após o qual gritou "E salta Cascais, e salta Cascais allez" tendo o publico cascalense satisfeito o seu pedido.


A ideia surgiu após "falar com a minha equipa pois muitas vezes temos a ideia de criar efeitos especiais e muitas vezes nos esquecemos do que é mais simples, e a certa altura disse que vamos optar por algo mais simples, quase como se eu tivesse o público na minha sala de estar onde canto acompanhado ao teclado, simplifiquei e não compliquei" disse em declarações ao Jornal Hardmúsica.

Mas faltava ainda um tema "obrigatório" nos seus concertos, "Quando eu te falei de amor". Tema com que encerrou o concerto que agradou bastante ao publico, prova disso foram os aplausos efusivos e os vários piropos. Numa noite amena, André Sardet fez do concerto um hino ao amor num cenário absolutamente apaixonante, a Baía de Cascais.

O cantor que em 2016 comemora 20 anos de carreira informou ainda que "no próximo ano não vou andar na estrada, portanto se me convidarem para actuar nas Festas do Mar, eu não venho, nem a qualquer outro local. Apenas actuarei em auditórios" acrescentando que o concerto realizado ontem "superou o de há dois anos, que tinha sido muito forte"

As Festas do Mar continuam hoje com Tape Junk e Mikkel Solnado.

captcha