Orquestra Metropolitana toca oratória Messias de Händel na Aula Magna

O concerto de Natal da Orquestra Metropolitana teve lugar na noite fria de 21 de Dezembro, no palco da Aula Magna, em Lisboa.

 

Com uma Orquestra Metropolitana em versão reduzida, o mesmo se passando com o Coro Lisboa Cantat, ouviu-de na Aula Mgana da Reitoria da Universidade de Lisboa a oratória Messias, uma composição de Händel já na fase final da sua vida.

Será certamente por isso que esta obra revela grande maturidade de composição e também a utilização abundante de ornamentos, sobretudo a nível vocal, revelando já um barroco exacerbado. A utilização de um contratenor, muito em voga na época, demonstra o costume de então de escrever obras para castrados, jovens cujas vozes eram conservadas através da mutilação dos testículos quando crianças.
Lembramos o caso do célebre Farinelli, o castrado mais famoso de sempre, dono de uma voz lindíssima e poderosa, que por acaso se encontrou em Londres com Händel.

Voltando ao concerto salientamos a boa execução da orquestra, dirigida de forma segura por Marco Magalhães, que vimos pela primeira vez.
Quanto aos solistas, excelente a actuação de Sara braga Simões, senhora de uma voz bem timbrada, suave, de modulação excelente. Belíssima nos agudos.
O baixo João Fernandes, com uma partitura especialmente difícil, revelou todo o artifício de composição desta obra de Händel.

Mário Alves, com um ligeiro desacerto na afinação, esteve bem e Clint Van Der Linde, o contratenor, revelou uma voz bem trabalhado, afinada, mas que não é de todo o timbre que apreciamos.

Salvo melhor opinião parece-nos que esta obra de Händel, pela sua sumptuosidade cromática e sobretudo coral merece uma palco de maiores dimensões acústicas como por exemplo a Basílica de Mafra onde vai ser executada neste fim de semana.

Toda a mejestade do "Aleluia" merece um coro de grandes dimensões bem como uma orquestra de maior dimensão  e ainda uma solenidade de espaço que se coadune com a mensagem do texto da oratória. Parece-nos que tudo isto se perde ao ser tocada num quase salão.

A Orquestra Metropolitana leva este Concerto de Natal ao Forum Luisa Todi em Setubal, oelas 21:30 do dia 21 de Dezembro e à Basílica do Palácio Nacional de Mafra, pelas 17:00 de domingo dia 22.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade