Miguel Albuquerque afirmou que o Brexit é um “processo suicidário”

O impacto que o Brexit pode causar na Madeira, preocupa o Governo Regional, devido aos efeitos que pode causar na vida dos emigrantes madeirenses e dos turistas que anualmente visitam a Madeira e o Porto Santo.

 

Miguel Albuquerque mostrar-se apreensivo com os efeitos que a saída do Reino Unido pode ter na vida dos emigrantes portugueses residentes no país, mas também ao nível do turismo no arquipélago.

O presidente do Governo madeirense alertou que “temos de pensar que temos uma grande comunidade no Reino Unido e temos de pensar no fluxo de turismo para a Madeira e para o Algarve, que são os dois principais destinos nacionais do turismo inglês”, considerando que o Brexit é um “processo suicidário” e que a saída britânica será “catastrófica”, principalmente para o próprio Reino Unido.

O dirigente falou à Lusa durante uma visita à vila madeirense de Câmara de Lobos, para falar sobre a rejeição do acordo para uma saída controlada do Reino Unido da União Europeia, defendendo que “o que se está a discutir neste momento já nem sequer é a saída, mas uma questão de poder”.

A saída do Reino Unido da Comunidade Europeia, está agendada para o próximo dia 29 de Março.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade