Sociedade Portuguesa de Autores premeia os melhores

Tem lugar na próxima segunda feira a Gala da Sociedade Prtuguesa de Autores que revelará os premiados nas diversas áreas da Cultura.




Além das oito áreas -- Cinema, Artes Visuais, Rádio, Dança, Televisão, Literatura, Música e Teatro, são também entregues os prémios Vida e Obra e o Melhor Programação Cultural Autárquica.

 

O Prémio Vida e Obra será entregue ao arquitecto Álvaro Siza Vieira, de 81 anos, que já recebeu o Prémio Pritzker, enquanto o Prémio para Melhor Programação Cultural Autárquica vai para a Câmara Municipal do Porto.

No Cinema, com um juri que integra António Loja Neves, Jorge Leitão Ramos e Rui Tendinha, são atribuídos prémios em quatro categorias.

Para Melhor Filme estão nomeados "Cavalo dinheiro", de Pedro Costa, "E agora? Lembra-me", de Joaquim Pinto, e "A vida invisível", de Vítor Gonçalves.

Em Melhor Argumento a escolha será feita entre Pedro Costa ("Cavalo dinheiro"), Tiago R. Santos ("Os gatos não têm vertigens"), e Vítor Gonçalves, Jorge Braz e Mónica Baptista ("A vida invisível").

João Perry ("A vida invisível"), Pedro Inês ("Os Maias -- Cenas da vida romântica"), e Nuno Melo ("Virados do avesso") são os nomeados para Melhor Actor.

As candidatas a Melhor Actriz são Maria do Céu Guerra ("Os gatos não têm vertigens"), Leonor Seixas ("Sei lá"), e Maria João Pinho ("Os Maias -- Cenas da vida romântica").

Nas Artes Visuais, são premiadas duas categorias: Melhor Exposição de Artes Plásticas e Melhor Trabalho de Fotografia. Na primeira estão nomeadas "O peso do paraíso", de Rui Chafes, "Objectos imediatos", de Pedro Croft, e a instalação "Antes morta que burra", de Ana Pereira Quiroga; na segunda, os trabalhos fotográficos "Antena2", de André Príncipe, "The Passenger", de Pauliana Valente Pimentel, e "Índios Mapuches", de Armindo Cardoso. Nesta categoria são jurados Inácio Ludgero, José de Guimarães e Maria Gabriel.

Na área de Rádio, o júri constituído por Carlos Vaz Marques, Fernando Alvim e João David Nunes, escolhe o Melhor Programa, entre os nomeados "Linha avançada", de José Nunes, Antena 3, "Fala com ela", de Inês Meneses, na Radar, e "Tubo de ensaio", de Bruno Nogueira e João Quadros, na TSF.


Na Dança também é atribuído só um prémio, Melhor Coreografia. O júri, formado por Claudia Galhós, Daniel Tércio e Maria José Fazenda, escolherá entre as três nomeadas: "De marfim e carne -- as estátuas também sofrem", de Marlene Freitas, "Play false", de António Cabrita e São Castro, e "Território", de Joana Providência.

Em Televisão o júri é constituído por António Loja Neves, Jorge Leitão Barros e Mário Figueiredo, e escolhe entre três categorias.

Para Melhor Programa de Informação, os nomeados são "Os europeus", de Rebecca Abecassis, na SIC Notícias, "A entrevista de Maria Flor Pedroso", na RTP 2, e "Edição da noite", de Ana Lourenço, na SIC Notícias.

Em Melhor Programa de Ficção, os nomeados são "Belmonte", com realização de António Borges Correia (TVI), "Sol de inverno", realização de Patrícia Sequeira (SIC), e "Os filhos do rock", realização de Pedro Vieira (RTP 1).


Finalmente, em Melhor Programa de Entretenimento, os nomeados são "O povo que ainda canta", de Tiago Pereira (RTP 2), "História a História", de Fernando Rosas (RTP África e RTP Internacional), e "A cantiga era uma arma", de Joaquim Vieira (RTP 2).


Na área de Literatura estão previstas três categorias, sendo o júri constituído por Annabela Rita, Manuel Frias Martins e Natividade Pires.

Para Melhor Livro de Ficção narrativa estão nomeados "Biografia involuntária dos amantes", de João Tordo, "Tudo são histórias de amor", de Dulce Maria Cardoso, e "Nocturno europeu", de Rui Nunes.

Em Melhor Livro de Poesia, os candidatos são "Escuro", de Ana Luísa Amaral, "Um jardim abandonado que desbota", de Luís Cláudio Ribeiro, e "Exercícios de humano", de Paulo José Miranda.

Para Melhor Livro Infantil os indigitados são "Como o tempo", de Isabel Milhós e Madalena Matoso, "Supergigante", de Ana Pessoa e Bernardo Carvalho, e "Hoje sinto-me", de Madalena Moniz.

Em Música, o júri constituído por Jorge Salgueiro, Mafalda Arnauth e Miguel Ângelo vai escolher entre "Pesar o sol", de Capitão Fausto, "Canto", de Carminho, e "A vida secreta das máquinas", de Rodrigo Leão, para Melhor Trabalho de Música Popular; e "UMinho", de António Victorino d'Almeida, "Lídia", de Luís Tinoco, e "Courage... to follow the way", de Daniel Davis, para Melhor Trabalho de Música Erudita.

O Teatro, com o júri constituído por Eugénia Vasques, Helena Simões e Jorge Lourenço, distribui três prémios.

Em Melhor Espetáculo, os nomeados são "Amor e informação", encenação de João Lourenço, "Tropa fandanga", de Pedro Penim, José Maria Vieira Mendes e André Teodósio, e "Um museu vivo de memórias pequenas e esquecidas", de Joana Craveiro.


Para Melhor Actriz estão nomeadas Sandra Faleiro, pelo papel em "O retrato de Dorian Gray", Sara Carinhas, por "A farsa", e Cristina Carvalhal, por "Nova Caledónia".

Em Melhor Actor, os candidatos são Pedro Gil ("Bovary"), Elmano Sancho ("Misterman"), e Pedro Almendra ("Al mada nada").


A gala será apresentada por Catarina Furtado e Virgílio Castelo e conta com participações musicais de Rodrigo Leão, António Chainho com Sara Tavares, Capitão Fausto e o Grupo de Cantares do Redondo.

 

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade