Pedro Rolo Duarte morreu aos 53 anos, vitima de cancro

Pedro Rolo Duarte morreu aos 53 anos, vitima de cancro

Pedro Rolo Duarte morreu aos 53 anos, vitima de cancro D.R.

O jornalista e radialista Pedro Rolo Duarte morreu esta sexta-feira em Lisboa, aos 53 anos, vítima de cancro.

Pedro Rolo Duarte estava internado desde dia 21 de Novembro na unidade de cuidados paliativos do Hospital da Luz, em Lisboa, noticiou a Lusa. Antes disso, já tinha estado internado no hospital Beatriz Ângelo, em Loures, adiantou.

A sua irmã, Fátima Rolo Duarte que comunicou o óbito, afirmou que "morreu um grande jornalista, de uma família de grandes jornalistas", pedindo respeito e reserva neste momento difícil para a família.

Filho de jornalistas, Pedro Rolo Duarte nasceu a 16 de maio de 1964, em Lisboa. Começou no jornalismo aos 17 anos, a escrever textos para o suplemento juvenil do Correio da Manhã, tornando-se depois colaborador desta publicação e dos jornais Se7e e Independente.

Passou ainda pelas revistas K e Visão. Foi editor do suplemento DNA, publicado no Diário de Notícias entre Novembro de 1996 e Janeiro de 2006, e subdirector deste jornal entre 2004 e 2005. Entre 2009 e 2010 fundou e editou o projecto "Nós" no jornal i.

Na rádio estreou-se em 1984 e, um ano depois, passou para a Rádio Comercial, estação na qual teve vários programas de autor. Já na Antena 1 assinou os programas "Pedro Rolo Duarte" e "Janela Indiscreta" e, recentemente, dava voz ao talkshow semanal "Hotel Babilónia", com João Gobern.

No passado dia 21, Miguel Esteves Cardoso dedicou algumas palavras ao amigo e colega Pedro Rolo Duarte no seu espaço de opinião habitual no jornal Público, onde se pode ler: "A tua palavra, aquela que aparece quando penso em ti e que, como vês, já não me dou ao trabalho de disfarçar, é muito; a tua palavra é muita, Pedro. Sempre pusemos as palavras a trabalhar, a ver se fazem o favor de aproximar-se daquilo que os nossos corações dizem quando doem de memórias, de esperança, de riso e de amizade. Traduzam, porra!"

A jornalista, com quem partilhava um programa na Antena 3, Joana Stichini Vilela, desde a adolescência tinha Rolo Duarte como “uma figura que fazia parte da vida fazendo o que ele fazia bem - falar de “comunicador” parece uma palavra oca, mas ele "era um comunicador”.

Nuno Santos, na sua página de Facebook recordou que Pedro Rolo Duarte "era um dos melhores e, sina destes tristes dias, estamos a perder os melhores".

O ex-director de programas da RTP, continuou, afirmando que "ele fez tudo, durante tanto tempo, sempre bem".

O Ministro da Cultura, em comunicado, classificou o radialista como uma pessoa que "nunca deixou de manifestar livre e activamente as suas opiniões, acompanhando criticamente as mudanças da sociedade contemporânea e convidando-nos a refletir e a interrogar o país com apontamentos de ironia, mas também de profunda esperança".

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha