Mulheres e Cinema de Autor, destaques da oitava edição do FESTin

quinta, 09 fevereiro 2017 00:36 Escrito por 
Mulheres e Cinema de Autor, destaques da oitava edição do FESTin Susana Cruz

Apresentado que foi na tarde de ontem num hotel de Lisboa, foi anunciado que o festival decorrerá entre 01 a 08 de Março no cinema São Jorge e no Instituto Cervantes, em Lisboa.

Mais uma vez e tal como nos tem habituado, o Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa (FESTin) apresentará a produção cinematográfica dos nove países que compõem a comunidade dos países em língua portuguesa – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.


Por outro e porque este ano Lisboa 2017 é Capital Ibero-americana de Cultura e porque o FESTin termina no Dia Internacional da Mulher a temática feminina estará presente tanto na programação cinematográfica, como nos eventos paralelos.

Mariana Ximenes, conhecida actriz brasileira, presente em dois filmes da competição do FESTin, estará no cinema São Jorge durante o festival. Mariana Ximenes, para além de ser um nome conhecido dos espectadores de telenovelas,é também uma das personalidades que mais investe em cinema alternativo no Brasil.

O FESTin é um dos eventos culturais seleccionados para fazer parte da Lisboa Capital Ibero-americana de Cultura pelo que aproveitou para acentuá-la no feminino. Entre as diversas actividades no cinema São Jorge, estão previstas debates, mesas redondas, masterclasses e pelo menos três programações especiais de filmes.


Fazendo a devida ligação com as Américas, o festival irá exibir títulos da cinematografia latino-americana, para além de uma mostra especial, a realizar-se principalmente no Instituto Cervantes, de filmes de Titón (alcunha de Tomás Gutiérrez Alea), um dos maisprestigiados realizadores cubanos falecido em 1996. A sua viúva e protagonista de algum dos seus filmes, Mirtha Ibarra, estará presente. A actriz foi responsável pelo documentário “Titón – de Habana a Guantanamera”, que também será exibido.


O papel feminino na história do audiovisual português é igualmente observado na mostra de alguns trabalhos da realizadora Margarida Gil. Nascida na Covilhã e com uma extensa carreira no cinema e na televisão, serão exibidos os seus filmes mais emblemáticos – caso de “Rosa Negra” (1992), que fez parte da competição no Festival de Locarno, “O Anjo da Guarda” (1998), “Adriana” (2004), “O Fantasma de Novais” (2012) e “Paixão” (2012).
O FESTin promete uma programação diferida e pujante integrada numa Lisboa capital ibero americana da Cultura 2017

Modificado em quinta, 09 fevereiro 2017 15:20