Terceira Mostra de Cinema Anti-Racista vai de Fassbinder a Leonor Teles

Entre 14 e 16 de Outubro a terceira edição da Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista (MICAR) vai exibir filmes gratuitos que vão de Fassbinder a Leonor Teles,

Em declarações à Lusa, Joana Santos, do SOS Racismo, destacou dois momentos particulares da programação deste ano, que volta a decorrer no Rivoli: em primeiro lugar, as duas curtas-metragens de Leonor Teles, a muito premiada "Balada de um batráquio", que será exibida pelas 19:00, do dia 14, e "Rhoma Acans", no dia seguinte pelas 18:30 e ainda a exibição de "O medo come a alma" de Rainer Werner Fassbinder, também dia 15, mas pelas 16:30.

"Ainda na sexta-feira, iremos também inaugurar uma exposição de fotografia, que estará localizada no próprio Rivoli, sobre o projecto que o SOS Racismo tem vindo a desenvolver em 2016, denominado "Não engolimos sapos'", e que se centra na problemática da utilização de sapos nas montras de lojas comerciais, com o propósito de afastar elementos de comunidades ciganas", acrescenta a organização em comunicado.

No sábado à noite vai ser exibido "Judgment in Hungary", com a presença da realizadora Eszter Hajdú, enquanto na sexta-feira à tarde vão ser mostrados vários filmes para crianças e jovens como "O clube das crianças feias", de Jonathan Elbers.


Joana Santos afirmou que a MICAR tem crescido desde a primeira edição, o que deu para perceber que há um público certo para o evento, que mistura duas vertentes: quem se interessa por questões de cidadania e o público específico do cinema, acrescentando que o facto de todas as sessões serem grátis é também um facto de captação de público.

"Não há parágrafo que possua a amplitude necessária para abarcar todas as palavras e imagens repetidas ao longo do último ano. É neste contexto que a 3.ª edição da MICAR assume o desafio de dar um rosto às palavras, de se aproximar à realidade de quem as habita e de derrubar muros. Afinal, o cinema tem esse condão: não nos deixar indiferentes e não deixar cair o Outro na indiferença", escreve a organização em comunicado.

A responsável da organização sublinhou que também o tema dos refugiados vai estar em cima da mesa, em particular com a exibição de 'Lampedusa in Winter', no domingo pelas 21:30.

"Esta mostra é uma festa, mas é um momento de reflexão e de debate e por isso temos também o catálogo com textos de diversos convidados", lembrou Joana Santos.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

 

Atualidade