"Cartas de Amor são ridículas" abriu sétima edição do FESTin

Com a sala Manoel Oliveira bem lotada teve início mais uma edição do Festival de Cinema Itinerante em Língua Portuguesa, com a exibição de "Cartas de Amor são Ridículas", de Alvarina Souza e Silva.

Antes da exibição do filme as directoras do FESTin, Lea Teixeira e Adriana Niemeyer deram a conhecer os objectivos de mais esta edição de um festival que tem como finalidade promover o cinema e língua portuguesa.


"Cartas de Amor são ridículas" parte dos versos de Fernando Pessoa e conta a história de uma família que com cinco filhas casadoiras tem pela frente o grande problema de uma família: casar as filhas.

Roberto Bonfim, bem conhecido dos espectadores portugueses é um pai angustiado que quer casar bem as suas filhas mas que nem sempre consegue o seu objectivo.


Com excelentes interpretações, uma banda sonora agradável "Cartas de Amor são ridículas" foi um bom início de um festival que promete até dia 11 de Maio.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade